Clique para falar via WhatsApp

Clique para fale pelo Skype

Clique para falar com um corretor

Clique para acessar nosso Instagram

Clique para acessar nosso canal no Youtube

Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Quem nunca sonhou em sair do aluguel ou da casa dos pais? Planejar a sua vida toda em busca desse sonho parece até promessa de ano novo, não é mesmo? Mas não é tão complicado assim. Hoje, existem diversas maneiras de comprar seu cantinho, uma delas é usando o dinheiro do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Aqui, vamos falar um pouco sobre como usar o FGTS para comprar um imóvel, e também tirar outras dúvidas sobre esse benefício. Confira!

Em quais ocasiões você pode utilizar o dinheiro do FGTS?

O dinheiro, que é direito de todo funcionário contratado em regime CLT (Consolidação das Leis de Trabalho) e que corresponde a 8% do salário do mês, só pode ser resgatado em algumas situações específicas, como:

  • Demissão sem justa causa;
  • Final do contrato por prazo determinado;
  • Rescisão do contrato por fechamento total da empresa;
  • Rescisão do contrato por culpa bilateral ou força maior;
  • Aposentadoria;
  • Em caso de necessidade pessoal e urgente, como em desastres naturais causados por chuvas ou inundações que atingiram a residência do trabalhador, quando a situação de emergência ou estado de calamidade for reconhecido pela Portaria do Governo Federal;
  • Em caso de morte do trabalhador;
  • Quando o titular do fundo de garantia atingir a idade de 70 anos;
  • Em caso do trabalhador ou dependente dele estiver com câncer, ou em estado terminal por causa de doença grave, ou então for portador do vírus HIV;
  • Quando não houver depósito no fundo de garantia por 3 anos consecutivos em que o afastamento tenha ocorrido até 13/07/1990;
  • No caso de o trabalhador permanecer por 3 anos consecutivos fora do regulamento do FGTS, em que o afastamento tenha ocorrido após o dia 14/07/1990.
  • Na amortização e liquidação de dívidas e pagamento de parte das parcelas conseguidas em consórcios imobiliários;
  • Para a obtenção de moradia própria, liquidação ou amortização do saldo devedor ou pagamento de uma fração das prestações de financiamento imobiliário;

Como utilizar o FGTS para comprar um imóvel?

O valor do seu fundo de garantia pode ser usado na compra da sua casa própria, são três opções de uso:

  • Compra e construção: para comprar ou construir, o saldo pode ser usado para pagar uma parte ou o valor total do imóvel.
  • Amortização ou liquidação de dívidas: o saldo do FGTS pode ser utilizado para liquidar total ou parcialmente as dívidas, uma vez que o contrato tenha sido assinado no domínio do Sistema Financeiro de Habitação (SFH).
  • Pagar parte do valor das prestações: é possível usar o FGTS para diminuir em até 80% o valor das prestações em 12 meses seguidos, se o contrato for assinado no domínio do SFH.

Para usar o saldo do FGTS para comprar um imóvel é só seguir os seguintes passos:

  1. Consulte o saldo do seu FGTS: consultando o seu saldo você pode analisar qual das três opções acima é a mais viável.
  2. Junte os documentos necessários: com os documentos em mãos vá a uma Agência Caixa, ou Correspondente Caixa Aqui mais próximo de você. Segue a lista de documentos necessários:
  • Documento de identificação;
  • Extrato bancário da conta associada ao FGTS;
  • Carteira de trabalho;
  • Se você é autônomo, é necessário uma declaração do órgão gestor ou do sindicato da categoria;
  • Declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física (DIRPF). Se você é casado ou tem união estável também é obrigatório a apresentação da DIRPF do cônjuge.

Em casos excepcionais confira a lista de documentos no site da Caixa. Após uma avaliação dos documentos, e do perfil do comprador, se o seu caso for aprovado você já pode começar a investir na sua casa própria.

Quais as condições para comprar um imóvel usando o FGTS?

O comprador tem que se adequar a uma série de condições, são elas:

  • Não possuir, em qualquer parte do país, financiamento imobiliário operante no Sistema Financeiro de Habitação (SFC);
  • Na data que pedir para usar o saldo do FGTS, as prestações do seu financiamento precisam estar em dia;
  • O trabalhador tem que ter, no mínimo, 3 anos de contribuição ao FGTS, pela mesma empresa ou não;
  • É obrigatório que você seja titular ou coobrigado no financiamento que você deseja liquidar parte das prestações;
  • Você não poderá possuir nenhum outro imóvel residencial urbano, concluído ou não, no município onde trabalha, nas regiões próximas e regiões metropolitanas.

O imóvel também possui uma série de restrições, que são:

  • O imóvel deve ser avaliado no máximo em $750 mil para os estados de SP, RJ, MG e DF e de no máximo $650 mil para o restante dos estados;
  • Precisa ser do tipo residencial urbano;
  • Destinado ao titular morar no local;
  • Na data da entrega o imóvel tem que apresentar plenas condições de habitação;
  • O terreno onde está locada a construção imóvel deve ser propriedade do financiado, no caso de construção sem aquisição do terreno;
  • Tem que possuir matrícula no RI competente e sem registro de gravame que possa culminar no impedimento de sua comercialização;
  • Em caso de aquisição do terreno com a construção em andamento, o imóvel não pode ter sido produto de uso do FGTS há menos de três anos.

Em quais casos não posso usar o FGTS?

  • Comprar imóvel comercial;
  • Reformas ou ampliação do imóvel;
  • Compra de terrenos sem construção ao mesmo tempo;
  • Compra de materiais de construção;
  • Comprar imóveis residenciais para terceiros.

Depois de quanto tempo o FGTS é liberado para o uso?

Após o agente financeiro (bancos, consórcios, ou companhias de crédito imobiliário) fazer o pedido, o FGTS demora, em média, cinco dias para ser liberado.

Contudo, outros trâmites relacionados à compra do imóvel, como a aprovação do financiamento, podem levar um pouco mais de tempo, em torno de 60 a 90 dias.

É preciso sacar o FGTS totalmente?

Não. Você pode pedir ao agente financeiro apenas a quantia que precisa, enquanto o restante do saldo continua rendendo no fundo de garantia.

Como devo declarar o saque do FGTS no Imposto de Renda?

Na hora da Declaração do Imposto de Renda, o comprador deve declarar a compra e o valor total do imóvel em “Bens e Direitos”, enquanto o valor do saque do FGTS tem que ser especificado em “Rendimentos Isentos e não Tributáveis“.

É possível repor o FGTS depois de sacado?

Sim, o empregador deve continuar realizando os depósitos no fundo de garantia, se a pessoa continuar trabalhando.

Herdeiros de um imóvel são impedidos de sacar o FGTS para a compra de outro?

Sim. Quem já tem um imóvel residencial, não importando a maneira como o tenha conseguido, fica impedido de sacar o FGTS para a compra de outro. Exceto se a herança ou a doação venham com a cláusula de usufruto, em que você recebe a doação, mas a posse fica com o doador, nesse caso, então, é possível sacar o FGTS.

E aí, gostou do post e ficou por dentro das diversas maneiras de comprar um imóvel usando o FGTS? Entre em contato conosco e saiba muito mais.


Rua Professor Augusto Ruschi, Nº 3233, Esquina com Av. Luciano das Neves, Praia de Itaparica, Vila Velha - ESCEP 29102-065
Rua Henrique Moscoso, Nº 717, Ed. Vila Velha Center, Praia da Costa, Vila Velha - ESCEP 29100-021